Copy
View this email in your browser

O caminho para o autoconhecimento

🎧 A playlist de hoje é bem clássica ;)
Dá play e vem ler essa cartinha.


Você conseguiu parar e prestar atenção em você mesmo hoje? 


Um dia quase como outro qualquer, a diferença é que eu estava comendo lámem enquanto meu namorado falava sem parar, me deixando confusa e fascinada com o assunto. Confesso que estava entendendo pouco, mas continuava extremamente cativada e atenta na conversa. E ele falava sobre um tal de Neon Genesis Evangelion, um anime da década de 90, um clássico da Ficção Científica que ganhou proporções imensas e conquistou o mundo. Claramente fui influenciada. 😊

Assisti o anime e quando terminei todo o conteúdo disponível na Netflix, me vi diante de umas das reflexões mais intensas que tive na vida. Com a sua trama complexa e seus personagens mais complexos ainda, Evangelion me fez repensar a minha vida inteira, me deixou analisando meus sentimentos, minhas relações, minha realidade, mas acima de tudo, Evangelion me deixou pensando sobre a jornada do autoconhecimento.

Que coisa linda um anime trazer reflexões tão profundas, que mexem na alma. E ainda há quem diga que essas coisas são "apenas entretenimento". Uhn, tá bom.



Todos nós estamos em um constante processo para nos conhecermos melhor, para entendermos quem somos e o queremos da nossa vida, buscamos compreender qual nossa função nesse mundo. É algo tão louco que passamos uma vida inteira tentando entender todas essas questões enquanto seguimos nos sentindo perdidos.

Penso que esse caminho é longo e que nós seguimos bem lentamente, com nossos passos de criatura minúscula perante a imensidão do universo. Mas enquanto seguimos lentos e perdidos por esse caminho, não podemos nos esquecer que precisamos tentar entender e abraçar nossos processos ao longo de cada fase da nossa vida, e também não podemos nos esquecer de olharmos para nós com mais carinho e gentileza.

Nesses últimos tempos tenho me conectado muito com esse tema do autoconhecimento, não só nos conteúdos que consumo, mas também através de pessoas que aparecem na minha vida, conversas que surgem do nada e acabam indo parar em um lugar profundo, me fazendo olhar para dentro, questionar e refletir. Confesso que acho lindo, acho a coisa mais incrível do mundo quando consigo me compreender um pouquinho mais, alcançar um lugar que até então estava adormecido, escuro. 

Bora fazer uma reflexão gostosa - ou não - sobre esse assunto nessa linda quarta-feira?


O papel do outro


Agora volto a falar sobre o anime Evangelion, porque uma das coisas que me faz aprender um pouco mais sobre mim mesma é parar e observar o outro. Observando o outro, sem julgamentos, conseguimos também ver um reflexo de nós mesmos, e a partir disso conseguimos entender um pouco mais do que somos e do que queremos ser. Me lembro dos personagens apresentados de maneira esplêndida em Evangelion, lembro-me dos primeiros episódios e do quanto julguei e xinguei  o Shinji - e Asuka também. Mas a partir do momento que deixei o julgamento de lado e passei a querer conhecer esses personagens, me conectei com eles de maneira bastante profunda e me vi em algumas situações ao lado deles, ou melhor: estive no lugar deles. 

Estou falando de EMPATIA

Segundo a neurocientista Marianne Wolf a empatia "envolve, portanto, conhecimento e sentimento. Envolve abandonar conjecturas do passado e aprofundar nossa compreensão intelectual de outra pessoa, de outra religião, de outra cultura ou época." 

Empatia é apenas um temas que você pode analisar em Evangelion, mas gosto de citar esse tema porque acredito estar intrinsecamente conectado com o nosso processo de autoconhecimento. Aliás, a jornada do Shinji no anime inteiro é um baita processo lindo de autoconhecimento e aceitação, pqp, lindo demais! E observar toda a jornada desse personagem me fez analisar a minha com outros olhos, vendo coisas que até então nem havia reparado. 

Até sonhei com cenas em que estava ali no lugar do Shinji - foi um sonho insano, bem no estilo episódio 25 e 26. Mas tudo isso para dizer que aprendemos muito sobre nós mesmos quando nos deixamos envolver pelo outro, quando olhamos para o outro com olhos sinceros, sem julgamento - mesmo que esse outro seja um personagem. 

✨ Me conta qual personagem te fez refletir sobre a sua existência?

  

Poxa, mas no dia-a-dia é tão difícil colocar isso em prática, não é? Tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo, tantas notificações e mensagens para responder, tantas tarefas que precisamos fazer, tantas horas que passamos atualizando o feed do instagram. Ás vezes - talvez quase sempre - simplesmente nos esquecemos de ser empáticos.

A nossa vida de autômato nos limita tanto. Nós, humanos, temos tantos sentimentos e na maioria das vezes queremos escondê-los do mundo e de nós mesmos, sem tentar entendê-los, sem ao menos deixar sentir. Se estamos com raiva, fazemos merda até que ela passe e dê lugar a outro sentimento. Quando estamos felizes, sempre vem aquele pensamento ruim tentando nos sabotar. E quando vem a bad, não vemos a hora de acabar com isso e voltar ao "normal". 

Na maioria das vezes nem sabemos direito o porquê fugimos tanto dos nossos sentimentos. Deveríamos entregá-los a nossa total atenção, porque senão o SENTIR perde o significado. Agora imagina: se está difícil entender os nossos próprios sentimentos, quem dirá tentar entender o sentimento do outro, né?

Nesses tempos modernos é um desafio  se declarar "em construção". Mesmo com tantos avanços tecnológicos e tanto conhecimento à nossa disposição, ao invés de buscarmos o nosso melhor, parece que estamos cada vez mais superficiais. 

Estamos mais preocupados com a nossa aparência do que com nossos sentimentos, insistimos em expor nossas opiniões sobre tudo em todas as redes sociais, estamos comprando coisas inúteis como se não houvesse amanhã - até porque nos foi dito que o amanhã pode não existir, APROVEITE O AGORA - , estamos dando tablets e celulares nas mãoes de crianças para que, na verdade, elas parem de nos encher o saco. Estamos querendo estar na moda, postar selfies, queremos o corpo perfeito, queremos mostrar para todos como nossa vida é esplêndida.

Queremos tanto, mas no fundo a gente nem sabe o que quer de verdade.



E tendo prestado mais atenção nesse caminho para o autoconhecimento, algumas coisas de repente ficaram muito claras. Pude entender o porquê de várias querências, superficialidades e outras questões que habitavam - e habitam - dentro de mim. Não existe o perfeito, ninguém é assim, mas é a missão de cada um buscar melhorar. 

Uma das maneiras que encontrei para melhorar a minha compreensão sobre o mundo, sobre a sociedade, sobre os outros e sobre mim foi através da leitura! 

COMO É QUE É?

É a mais pura realidade: sentar a bunda e ler te ajuda a desenvolver empatia. E a empatia nos espera de braços abertos nas páginas de um bom romance ou de um bom drama, um thriller, uma ficção científica, um terrorzinho. Não importa, qualquer gênero serve desde que você leia com atenção, desde que você questione e faça reflexões. Funciona muito bem se conseguir desconectar-se da internet e conectar-se completamente com as páginas amareladas do livro.

Indico muito a leitura de "Cérebro no mundo digital: os desafios da leitura na era digital", que vai explicar muito bem o porquê a leitura é uma ferramenta tão poderosa e transformadora. 

O autoconhecimento é um caminho cheio de obstáculos, mas também cheio de paisagens de tirar o fôlego e surpresas boas. Você pode aprender sobre você, repensar a sua existência e suas atitudes a partir de qualquer coisa: uma conversa, um livro, um filme, uma série. UMA NEWSLETTER. Há, gostou dessa, né? O importante é você pensar em você, tentar melhorar aquelas questõezinhas que você sabe que anda vacilando.

Não desista de você. Não se deixe de lado.
 

PRÁTICAS DE AUTOCONHECIMENTO


Essas práticas me ajudam, me esclarecem, me abrem novos caminhos para olhar para dentro, para refletir de maneira sincera sobre mim mesma. Vou citá-las aqui, na esperança de ajudar algum caminhante do outro lado da tela.
  • Escrever: sempre gostei de escrever, desde criança mantinha meus diários e até hoje sempre tenho um caderno por perto. Escrevo quase todos os dias, escrevo livremente sobre qualquer coisa que vem na minha cabeça, mas especialmente sobre sentimentos e desejos, sempre na busca de uma compreensão maior de quem sou e que diabos está acontecendo.
     
  • Meditar: a meditação é uma prática ESSENCIAL no meu dia e na minha noite. Já tem um tempo que pratico e sempre sonhei em fazer dessas meditações um hábito, praticando todos os dias sem esforço. Depois de muita luta e muitas tentativas, consegui. Hoje eu pratico meditação e afirmação ao acordar e antes de dormir. Ao meu ver é algo realmente essencial nessa jornada do autoconhecimento, ter esse momento em que você vai desconectar desse mundo cheio de distrações para viajar no mundo interno, é uma experiência absolutamente incrível e enriquecedora. Compreendi tanto sobre mim mesma através das meditações!
     
  • Ler: claro, não poderia faltar. Como disse, a leitura ajuda muito a desenvolver a empatia, que nos ajuda a entender o outro e assim nos ajuda também a entender um pouco sobre nós mesmos. Eu leio todos os dias, o dia em que falta a leitura é um dia que me sinto vazia, estranha. Tenho a compreensão que a leitura ativa processos complexos no meu cérebro, coloca muita coisa para funcionar, enriquece meu vocabulário, me traz a possibilidade de entender e conhecer o outro, conhecer um novo mundo, viver experiências novas que não viveria no meu dia-a-dia. A leitura me ensina sobre o mundo de diversas maneiras, me faz refletir sobre o passado, presente e futuro, me desafia, me incentiva. A leitura é uma luz que pode te guiar na escuridão, é algo essencial na vida de qualquer humano.
Essas são as práticas diárias que me ajudam nesse caminho do autoconhecimento, mas tem ainda muita coisa que contribui para a reflexão. Sem contar a terapia, que ainda não faço de maneira regular, mas tenho certeza absoluta que é uma das coisas mais incríveis e poderosas que podemos fazer para nós mesmos.

Me conta sobre as suas práticas e quais reflexões elas te provocam, vamos conversar.

Todas as imagens presentes aqui são do anime Neon Genesis Evangelion (disponível na Netflix).

LINKS


Depois de tudo isso achou que não teríamos links? Bora refletir um pouco mais.

Sobre o anime:
👉 Conversando sobre Evangelion a série e seus longas
👉 Depressão em Neon Genesis Evangelion
👉 Neon Genesis Evangelion - popular e atual mesmo 20 anos depois

Para aprofundar nossa reflexão de hoje: 
👉 Autoconhecimento e propósito de vida: felicidade
👉 Conhece a ti mesmo, Leandro Karnal
👉 Ferramentas de autoconhecimento - Nátaly Nery
👉 Psicólogas negras; saúde emocional, autocuidado e psicoterapia
👉 Autogentileza - Ellora
👉 A importância do autocuidado em 2019 - Luie Ponto
👉 A falácia da evolução linear - sobre achar respostas em si mesma - Nátaly Neri
👉 Como se tornar quem você é - Lili Prata
👉 How to prevent the internet to take over your life - Nathaniel Drew
👉 1 year of meditation: what I've learned - Nathaniel Drew


Espero que você tenha gostado, fique à vontade para me dar seu feedback. Vamos conversando.

Semana que vem tem mais,

Um beijo
Rita Zerbinatti

https://twitter.com/RitaZerbinatti
Facebook
Website
Instagram
Essa newsletter foi escrita por Rita Zerbinatti
You can update your preferences or unsubscribe from this list.
 






This email was sent to <<EMAIL>>
why did I get this?    unsubscribe from this list    update subscription preferences
Acúçar ou adoçante? · R. Cap. Pacheco e Chaves · São Paulo, SP 03126-000 · Brazil

Email Marketing Powered by Mailchimp