Copy
View this email in your browser

A importância do descanso 

Se teve uma coisa que 2019 me mostrou foi que o descanso é NECESSÁRIO e ESSENCIAL para nossa qualidade de vida. Infelizmente vivemos em uma sociedade que nos internaliza a ideia de que não fazemos o suficiente, não temos dinheiro suficiente e não somos suficientes o bastante para alcançar a tão almejada felicidade e bem-estar. Isso nos bloqueia e nos limita muito, especialmente quando o assunto é descanso, muito gente não vê sentido nisso, é mais importante estar fazendo algo, produzindo, trabalhando, treinando. Sem pausa, sem descanso, queremos agir como máquinas. 

O resultado disso é que não conseguimos - e às vezes simplesmente não nos importamos - com o DESCANSAR.  E o problema nem é só esse: a verdade é que mal sabemos como descansar. Será que esquecemos ou nunca nos foi ensinado?

Tem gente que acha que descansar é deitar e dormir, mas acontece que não é só isso. Bora repensar? 



UM EXEMPLO PESSOAL


Estava eu, linda e bela, super envolvida com meus alunos do Ensino Médio, realizando 3 grandes projetos AO MESMO TEMPO. Em um deles tínhamos que escrever uma música e gravar um vídeo para participar de um concurso, o outro era um coral que acabou envolvendo crianças do 6° ano também (misericórdiacrêindeuspai) e por fim, um projeto incrível em que meus alunos teriam que escrever roteiros de cinema para participarem de mais um concurso. Muita coisa bacana, né? 

Sem contar que eu estava não só envolvida nesses projetos como também estava coordenando tudo isso, ou seja, estava ficando na escola até tarde, com um montão gigante de coisas se acumulando para resolver, prazos da escola e dos projetos para cumprir, notas de final de bimestre para fechar, atividades para corrigir, atividades para preparar e claro, os projetos para coordenar via whatsapp e pessoalmente. E ainda outros projetos surgiram e eu continuei mandando ver. Até que em um fatídico dia, um desses dias em que fiquei trabalhando até tarde, machuquei a coluna. 

E foi assim que todos os projetos e tudo que estava cuidando com tanto carinho foi para o beleléu! Tive que esquecer tudo isso para, finalmente, cuidar da minha saúde e da minha coluna. Estava cuidando de tanta coisa que esqueci o mais importante: cuidar de mim mesma. O pior é que fazemos isso mesmo, nos enchemos de trabalho, não nos damos o tempo necessário para descansar de verdade e acabamos com a saúde debilitada. 

Não dá mais para ser assim. Uma coisa como essa não pode se repetir nunca mais, então só nos resta uma saída: compreender quais são nossos limites, entender o que é descansar e inserir isso nas nossas rotinas NO MATTER WHAT.
 

 

A FALTA DE DESCANSO


Estarei usando como referência o livro "Rest: why you get more done when you work less", do Alex Soojung-Kim Pang, que ainda não foi publicado por aqui, infelizmente. Nesse livro o autor nos explica a sagrada importância do descanso, mas não só isso, através de exemplos e estudos ele também nos mostra que você pode trabalhar menos e melhor. Parece uma grande bobagem, mas na verdade tem lógica e ciência por trás desse argumento. 

No entanto, um dos pontos que me chamou atenção e me fez refletir bastante não tem a ver com trabalhar menos e melhor, mas sim com tecnologia. O autor comenta o fato de estarmos muito envolvidos digitalmente, inclusive o nosso ambiente de trabalho também se encontra no ambiente digital. Será que hoje em dia existe alguém que consegue ter o whatsapp totalmente voltado para conversas com amigos, família, lazer? E isso é só um exemplo. 

"(...) ferramentas digitais permitem que você trabalhe em qualquer lugar e à qualquer hora, permitem que o seu trabalho te siga em todos os lugares, permitem que seus colegas acompanhem suas atividades dentro e fora do ambiente de trabalho (...) Essas ferramentas nos dá a capacidade de medir qualquer coisa - só não conseguimos medir quando devemos parar de trabalhar, quando devemos desligar nossos dispositivos e quando devemos nos desconectar."

Eu que traduzi esse trecho, gostaram? 



Vocês já pararam para pensar até que onde seu trabalho te acompanha? De que forma ele está presente na sua vida digital? 

E indo um pouco mais além: já parou para dar uma olhadinha em quantas horas você fica no celular? 

Muita gente trabalha com a internet, agora imagina a DIFICULDADE que deve ser desconectar-se nesse caso. Já é muito difícil para quem não trabalha com internet. Mas a verdade é que, infelizmente, ficar conectado no celular, computador e afins não vai nos permitir descansar. Ao menos não de forma significativa e que dê resultados positivos.

E também precisamos lembrar daquelas pessoas que se entregaram completamente ao mundo do trabalho e se tornaram workaholics, ou seja, viciadas em trabalho. São muitas as pessoas que encontraram no trabalho uma válvula de escape para todos os problemas. De fato é mais fácil trabalhar do que pensar no verdadeiro significado da minha existência, nos meus verdadeiros desejos e no significado de ser quem eu sou. Com isso, vejo pessoas vazias, cansadas, porém orgulhosas das não-sei-quantas-mil horas trabalhadas consecutivamente, ou das noites viradas e das férias que passaram respondendo e-mails e resolvendo coisas do trabalho. Honestamente, isso é assustador. E o quanto esse comportamento foi naturalizado, e até reverenciado, é um ABSURDO sem tamanho. Estamos sendo forçados a agir como máquinas e seguimos aplaudindo e vendendo nossa alma sem pensar duas vezes. 

Obviamente estou falando das pessoas PRIVILEGIADAS e não daquelas que passam por enormes dificuldades, estão marginalizadas e sofrem com os horrores da desigualdade social.

 

O DESCANSO

 
Ainda sobre livro "Rest", o autor comenta sobre o potencial incrível da criatividade. Ele apresenta esse argumento mostrando vários estudos neurológicos que eu não saberia explicar, por isso vou apenas te perguntar: o que você está fazendo hoje pela sua CRIATIVIDADE? Você sabia que a criatividade é algo que pode ser trabalhado e desenvolvido? E que todos nós temos a capacidade de melhorar essa habilidade?

Claramente algumas pessoas são mais criativas que outras e existem aquelas que levaram a criatividade para outro nível, criando coisas incríveis e inesquecíveis. No entanto, estou falando da criatividade do dia-a-dia mesmo, aquela que vai te ajudar a solucionar problemas que surgirem no meio do caminho ou que vai te dar uma ideia super bacana na reunião com o chefe. 

No livro, o autor nos faz pensar sobre a criatividade e sobre a rotina de trabalho usando o exemplo de alguns famosos como Charles Dickens e Ingmar Bergman. Ele nos mostra que esses dois ícones não passavam longas horas trabalhando, apesar de terem uma enorme paixão e ambição com seus trabalhos. Além disso, parece que tinham uma capacidade sobre-humana de focar naquilo que estavam fazendo, essa capacidade de concentração - ficando cada vez mais rara hoje em dia - possibilita que você trabalhe menos e melhor. E quando Dickens ou Bergman não estavam trabalhando, faziam coisas bem aleatórias como escalar montanhas, tirar sonecas, fazer caminhadas, ter longas conversas ou apenas sentar e pensar. Ou seja, o trabalho absurdamente marcante que ambos deixaram para a humanidade não foram resultados de longas jornadas de trabalho.



E isso nos traz outras questões: será que precisamos mesmo nos matar de trabalhar? O que realmente queremos conquistar com isso? 

Independente da motivação que te faz trabalhar muito, é preciso entender que o descanso é necessário. Assim como Dickens e Bergman, você precisa inserir coisas leves na sua rotina, coisas que não estão relacionadas ao trabalho. O descanso significa conseguir se desconectar do trabalho a ponto de esquecê-lo. O descanso significa relaxar profundamente enquanto faz nada. Ou relaxar profundamente enquanto faz uma aula de dança incrível. Não importa. Você descansa quando você se desconecta do seu trabalho e vai aproveitar a vida. Ou dormir. 😄 

Viu só, não é só dormindo que você consegue descansar. Mas ter um sono de qualidade é algo que vai transformar a sua vida em algo muuuuuito incrível, acredite em mim. 



Tenho certeza que existem pessoas que vão pensar: MAS COMO? Eu não consigo desconectar do meu trabalho assim! 

Eu entendo e acredito, existem muitas pessoas que não conseguem desconectar mesmo, que carregam grandes responsabilidades e precisam resolver muita coisa. No entanto, isso só faz aumentar em 500% a necessidade de desconectar. O quanto você realmente consegue se desconectar do seu trabalho? 

Veja bem, não estou falando que você precisa ir escalar montanhas no meio da semana ou desistir das sei-lá-quantas-horas-semanais, mas tente encontrar um momento em que você pode respirar um pouco, mesmo que sua rotina seja insana. Se você conseguir, vai também ter mais facilidade para desenvolver e aprimorar sua criatividade, que vai te ajudar em mil coisas ao longo do dia, sem contar que se sentirá mais tranquilo, menos ansioso e estressado. 

Uma prática interessante para quem tem uma rotina muito corrida é tentar pegar alguns minutinhos da hora do almoço para meditar. Ir para um lugar tranquilo, colocar os fones, fazer uma meditação guiada (tem muitas no Youtube e Spotify) ou só colocar uma música leve enquanto acompanha a respiração. Não tem essa de "ah, mas não dá tempo!", a não ser que você não almoce (o caso de muitos professores que correm de uma escola para outra) ou não tenha nenhum tipo de break. Se existe qualquer brecha, você consegue aproveitar para respirar e desconectar um pouquinho. No entanto, é necessário ver o que você realmente quer priorizar: seu descanso, seu bem-estar ou um tempinho a mais ali no facebook e no whatsapp?

Já reparou como você volta com mais energia para trabalhar quando faz uma pausa gostosa: vai ter uma conversa empolgante com alguém, ou tomar um café sentindo aquele cheiro delicioso e toma esse café pausadamente, sentindo o gosto, ao invés de correr pensando nas 54645 tarefas enquanto mal engole o café. É diferente quando realmente pausamos. Nessas pausas não vale olhar o celular, tá? Esquece. Vai observar a rua, tomar o café com calma, conversar, se alongar, meditar. Cuide de você. 

E se você conseguir se desconectar um pouco dessa correria, mesmo que por 3 ou 5 minutos, já é ótimo! O importante não é a quantidade de tempo, mas sim a sua persistência. Tenho certeza que você voltará para o trabalho muito mais tranquilo e preparado para enfrentar os desafios e tarefas que surgirem.
 

AS FÉRIAS



E para aqueles que entrarão de férias agora no final ano: descanse ainda mais e melhor! 

Estou acostumada a ouvir e falar que as férias passaram muito rápido ou que não deu para aproveitar direito. Claro, sempre queremos mais, mas até onde isso é apenas reclamação, bobagem? Será que não estamos usando as férias para fazer/resolver coisas demais? Eu sempre quero fazer aproximadamente um milhão de coisas nas férias e chego no final sem ter feito metade, obviamente, e carregando esse sentimento de que poxa acabou, que triste, não aproveitei. No entanto, o que é aproveitar as férias? Deveria estar pensando em como eu vou DESCANSAR nas férias e não resolver a vida. Deveria apenas pensar em quais tardes vou passar sentada no parque, fazendo nada, ou prolongar meu café da manhã para ficar conversando com a minha mãe. 

Mesmo de férias, não deixe de meditar e não deixe de fazer pausas significativas com o celular beeeem longe. Cuide bem de você nesse final de ano 🙂
 


AGORA SIM: LINKS E INDICAÇÕES 

LIVROS // para te inspirar a descansar mais e melhor IN ENGLISH
FILMES //  good vibes, com um pouquinho de choro envolvido (e romance)
  • Uma beleza fantástica (netflix)
  • Capitão fantástico (netflix)
  • Lion: uma jornada para casa (netflix)
  • Roma (netflix)
  • Passageiros (netflix)
  • Across the universe (prime video)
  • The perks of being a wallflower (netflix)
  • La La Land (telecineplay)

SÉRIES // comédias divertidas e um pouco de drama
  • Friends (netflix)
  • Gilmore Girls (netflix)
  • Brooklyn 99 (netflix)
  • Fuller House (netflix)
  • One day at a time (netflix)
  • Downton Abbey (prime video)

MÚSICA // tranquilidade, leveza e inspiração
Gostaram desse news? Vamos conversar :D 
Semana que vem tem mais!
Twitter
Facebook
Website
Instagram
Essa newsletter foi escrita por Rita Zerbinatti
You can update your preferences or unsubscribe from this list.
 






This email was sent to <<EMAIL>>
why did I get this?    unsubscribe from this list    update subscription preferences
Acúçar ou adoçante? · R. Cap. Pacheco e Chaves · São Paulo, SP 03126-000 · Brazil

Email Marketing Powered by Mailchimp